RSS

Dia Mundial dos Oceanos

08 Jun

Cobrem dois terços do planeta que é a nossa casa, geram a maior parte do
oxigénio que respiramos, são fonte de alimento e de novas moléculas para
medicamentos, regulam o clima e são fonte de inspiração para poetas. E precisam
cada vez mais de protecção, porque as ameaças vão crescendo em escalada. É isso
que hoje está em equação quando se celebra o Dia Mundial dos Oceanos, assinalado
no mundo, e em Portugal também com diversas  actividades.

As ameaças perfazem uma lista longa. É a pesca em excesso, que está a ceifar
espécies, são os acidentes, como o do golfo do México agora, cujo impacte
ambiental é ainda incalculável, é a poluição não acidental, em resultado das
actividades industriais normais da civilização humana, é o dióxido de carbono a
mais que as águas oceânicas vão absorvendo, com efeitos negativos a prazo nos
crustáceos. Estes poderão começar a ter dificuldade em reduzir as suas carapaças
duras num meio mais ácido.

Os oceanos são tudo isto: fonte de vida e um mar de problemas. Foi em 1992,
durante a Cimeira da Terra, no Rio de Janeiro, que nasceu a proposta de criação
de um dia mundial dos oceanos. E, em 1994, a comunidade internacional aprovou no
quadro da ONU a Convenção das Nações Unidas para o Direito do Mar. Hoje é dia de
parar para pensar. E de mudar o que houver a mudar.

 in http://www.dn.pt/inicio/ciencia/interior.aspx?content_id=1587700&seccao=Biosfera

 

Quanto vale o mar português? Quais os seus animais mais emblemáticos? Como se combate o degelo do Ártico? Deixaremos de comer peixe, para salvar as espécies? TODAS AS RESPOSTAS em http://clix.visao.pt/dia-mundial-dos-oceanos=f606959.

                   . Animais emblemáticos do mar português
                   Oito espécies que habitam a imensidão de oceano que banha o território nacional – de norte a sul, das ilhas atlânticas ao litoral continental

      • Pescadores de ‘aviário’
        Especialistas preveem que, em 2035, metade do peixe consumido provirá da aquicultura
      • Como se salva o mar
        A rápida regeneração do único parque marinho português, na Arrábida, mostra que a proteção dos mares começa em… terra
      • Viagem ao fim do mundo
        O verdadeiro tubo de ensaio do aquecimento global está no Ártico, onde os icebergues derretem, os ursos definham e até os inuits podem ter a sua sobrevivência ameaçada. Uma amostra das catástrofes que vêm aí.
    •  Quanto vale o mar?
      O economista Ernâni Lopes estima em 5 a 6% do PIB nacional o peso dos negócios ligados ao mar. Mas esse número poderia ser muito superior, se fossem exploradas as muitas oportunidades da nossa localização geográfica.
    • Oceanário, nova casa para novos habitantes
      Tartarugas Marinhas. A Viagem, a recém-inaugurada exposição temporária, marca a expansão do Oceanário de Lisboa, reforçando a sua missão: conservar a natureza. Novas bilheteiras, um auditório e um restaurante melhoram a funcionalidade do mega-aquário que recebe cerca de um milhão de visitantes por ano
    • Água (salobra) é vida 

                   

 

Etiquetas:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: