RSS

Abril e as memórias de águas mil na Biblioteca

07 Abr

Se a Biblioteca tivesse janelas, avistar-se-ia um espelho de águas na lezíria,

ver-se-ia o Tejo como  mar espraiado pelos campos.

O professor José Barrão criou-nos janelas para a memória das cheias no Ribatejo, um pedaço da história da convivência dos ribatejanos com as águas caudalosas do Tejo:

Cheias1 Cheias2 Cheias3TEJO! QUANDO NÃO LEVAS AS ÁGUAS…

 

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: