RSS

ESSB – Escola Associada da UNESCO

1Unesco

A Biblioteca da Sá da Bandeira colabora com as atividades dinamizadas no âmbito do projeto ‘Escolas associadas da UNESCO”. Em dia de aniversário, a Biblioteca cria uma página de divulgação desta associação.Eis o memorando da ligação Sá da Bandeira – UNESCO:

“No dia 16 de novembro comemora-se, simultaneamente, o aniversário da criação da UNESCO e o Dia da Tolerância, instituído pela Organização em 1995, no seu quinquagésimo aniversário.
A Comissão Nacional da UNESCO promove a celebração em Portugal do dia que assistiu ao nascimento desta agência especializada das Nações Unidas, a qual coloca a Educação, a Ciência a Cultura e a Comunicação ao serviço dos mais nobres ideais da Humanidade.”

Escola Associada da UNESCO

“Foi em Maio de 1994 que o Director do Centro de Património Mundial da UNESCO, Bernd Von Droste, se deslocou a Santarém, aquando da apresentação da candidatura da Cidade a Património Mundial. Desta deslocação surgiu a oportunidade de um grupo de alunos da escola participarem na sessão de boas vindas que ocorreu na Câmara Municipal de Santarém.

A recepção feita em língua alemã, constou de uma mensagem, um momento de música e de poesia e ainda a apresentação de trabalhos escritos.

O Senhor Bernd Von Droste considerou o trabalho realizado pelos alunos de muita qualidade, tendo manifestado grande entusiasmo e interesse na integração da Escola Secundária de Sá da Bandeira na Rede de Escolas Associadas da UNESCO.

Em Junho do mesmo ano a Comissão Nacional da UNESCO apresentou oficialmente o convite de adesão, através da Câmara Municipal. Foi, então, elaborado um projecto de actividades, por um grupo de professores, que assumiu o compromisso de implementação de acções diversificadas que dessem a conhecer os princípios fundamentais e o espírito que presidiram à fundação da UNESCO

Em Dezembro1998, a escola realizou o primeiro “Encontro de Jovens Cientistas do Futuro”, subordinado ao tema “ O Trabalho dos Cientistas”, no qual participaram várias escolas portuguesas Associadas da UNESCO.

Desde 2000, os encontros têm integrado escolas estrangeiras Associadas da UNESCO (de Espanha, do Brasil e de França)

Com o patrocínio da Comissão Nacional da UNESCO, a escola tem mobilizado a comunidade, a sociedade civil, as autoridades locais e municipal, nomeadamente o Governo Civil, a Estação Zootécnica Nacional e personalidades do mundo académico.

Em 2002/2003, no âmbito das actividades desenvolvidas enquanto escola Associada da UNESCO, obtivemos o primeiro prémio no concurso” Leituras Novas de Monumentos Antigos”, organizado pelo Centro UNESCO da Catalunha.

Aquando da realização dos encontros anuais “Jovens Cientistas do Futuro”, foi concedido, à Escola, pela UNESCO, no dia 17 de Maio de 2005, o galardão “ Pilar da Paz “. Este tornou-se o símbolo e a expressão do envolvimento da Escola em actividades que abraçam os pilares estruturantes da formação dos nossos alunos.

Em Janeiro de 2009, teve lugar o IX Encontro – “Descobre o teu Universo”-com a participação de 7 escolas portuguesas, 6 escolas espanholas e 3 escolas brasileiras.

Perfil das Escolas Associadas da UNESCO

A integração da Escola Secundária Sá da Bandeira na rede de escolas associadas da UNESCO implica a aceitação de valores e ética que expressem o espírito universalista de paz e tolerância, assente no respeito pela diversidade cultural. Neste sentido, define-se o perfil de uma escola associada da UNESCO:

  1. As escolas do Sistema de Escolas Associadas (SEA) devem, na sala de aula como fora dela, prosseguir de uma forma activa o ideário e princípios estabelecidos no acto Constitutivo da UNESCO. As suas actividades devem ser orientadas pelas disposições constantes da Recomendação Internacional sobre a Educação para a Paz, a Cooperação e a Compreensão Internacional, a Educação para os Direitos Humanos e as Liberdades Fundamentais (1974), e do quadro de Acção Integrado sobre a educação para a Paz, os Direitos Humanos e a Democracia (1994).
  2. As escolas Associadas devem praticar um ensino intercultural. Devem ser democráticas e participativas nas suas estruturas e métodos, envolvendo uma elevada percentagem de professores, estudantes e pais. Deverão igualmente adaptar como critérios o trabalho de equipa, um elevado padrão de qualidade, e um ambiente criativo e empreendedor num sentido ético.
  3. As Escolas associadas devem constituir uma rede por meio do estabelecimento de elos de comunicação entre si e da organização de encontros. Devem procurar a colaboração com diferentes parceiros como, por exemplo, entidades oficiais e instituições, OMG, meios de comunicação social, organizações privadas, empresas, etc.
  4. As Escolas associadas devem concentrar-se no quarto pilar da educação: aprender a viver juntos. Devem assentar o seu trabalho no pressuposto de que o conhecimento, a familiarização e a colaboração com outros povos e culturas são enriquecedores e vitais e que uma vida com significado, num mundo futuro, pacífico e sustentável, só pode ser alcançada com esforços conjuntos. Neste contexto, devem esforçar-se por ultrapassar todos os tipos de barreiras: grupo étnico, cultura, sexo, linguagem, sistemas políticos, económicos ou sociais, religião, modo de viver e de pensar, conceitos pedagógicos, ou regiões, estados, províncias, distritos, administrações ou instituições.
  5. Conscientes da crescente globalização do nosso MUNDO UNO, as escolas Associadas devem centrar as suas actividades em temas como:
  • O papel das Nações Unidas e a sua acção na resolução dos problemas mundiais
  • A educação para a paz, os direitos humanos, a democracia e a tolerância
  • A protecção e preservação do ambiente natural e do património mundial
  • A diversidade cultural do MUNDO UNO
  • A resolução não violenta dos conflitos
  • A solidariedade para com as vítimas da violência e das catástrofes sociais e ecológicas
  • Os media e as novas tecnologias de informação

As Escolas Associadas devem empreender e desenvolver iniciativas e métodos de ensino inovadores e esforçar-se por dar a conhecer os resultados do seu trabalho, de modo a contribuir para a formação de docentes e currículo dos alunos.

Cada Escola Associada deve desenvolver o seu próprio conceito de participação no SEA e apresentar um relatório de execução anual ao coordenador nacional do SEA. “

Fonte: http://www.essb.pt/web/index.php?option=com_content&view=article&id=81&Itemid=249

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: